Perguntas Frequentes

1) Quais os tipos de produtos fornecidos pela Óxidos do Brasil? Quais as faixas granulométricas?

Calcário calcítico e dolomítico e cales calcítica e dolomítica, nas mais diversas faixas granulométricas, de acordo com a exigência do cliente.

2) Quais as unidades que compõem o grupo Óxidos do Brasil?

Cal Cruzeiro, Cal Master, Cal Ferreira e Cal Floresta.

3) As unidades do grupo Óxidos Brasil possuem certificação ISO?

A Cal Cruzeiro é certificada na ISO 9000. As outras fábricas também estão em processo de implantação e estarão certificadas até o final de 2017.

4) Quais os processos industriais que utilizam a cal virgem?

Usinas siderúrgicas, usinas sucroalcooleiras, indústrias de papel e celulose, indústrias químicas, fertilizantes, alumina, tratamento de água, esgoto e efluentes, construção civil, etc.

5) A Óxidos Brasil atua no fornecimento de cal para construção civil?

Não, não produzimos cal para esta finalidade.

6) Qual o principal mercado de atuação da Óxidos Brasil?

A Óxidos atua principalmente no mercado industrial, com destaque para o setor siderúrgico.

7) Qual a função da cal no processo siderúrgico?

No conversor LD, utiliza-se aproximadamente 15% de sucata e 85% de gusa dessulfurado, este com cerca de 4,5% de Carbono que sofre refino oxidante, ao final do qual o teor de C é diminuído para valores em torno de 0,05%. Este processo é acompanhado pela oxidação de outros elementos, sendo especialmente importante a formação de FeO, SiO2 e P2O5. Neste processo a cal é adicionada com a finalidade de absorver os produtos da oxidação e outras impurezas, dando origem à escória, que é separada do aço refinado durante o vazamento. Neste processo utilizam-se dois tipos de cales: a calcítica e a dolomítica. A adição de cal dolomítica visa saturar a escória em MgO e minimizar o desgaste do revestimento refratário do conversor. No processo do forno elétrico a arco (FEA) tal como no processo LD, adiciona-se a cal para escorificar os óxidos formados bem como impurezas exógenas que acompanham a carga metálica. A função da cal dolomítica é a mesma.

8) Quais os parâmetros mais importantes na avaliação da qualidade das cales?

Além da composição química, a reatividade, a perda ao fogo (PF) e o CaO disponível (no caso das cales calcíticas). A granulometria também é fator importante.

9) Quais destes parâmetros mais impactam o processo de produção do aço?

Para fabricar aços de boa qualidade deve-se formar uma boa escória, o que depende da boa qualidade das cales. A cal deve ter as menores quantidades de enxofre, fósforo e sílica. Cada 3% de sílica causa 1% de perda no rendimento do aço. Além disso, alguns outros parâmetros causam grande impacto na qualidade do aço:

Elemento Especificações
CaO Deve ser o mais alto possível, acima de 92% e é óxido neutralizador de sílica no processo.
CO2 Deve ser o menor possível para melhorar a reatividade da cal. Um alto teor de CO2 implica numa menor reatividade
Granulometria Material muito fino é arrastado pelo sistema de despoeiramento. Finos são utilizados na sinterização.